JAC lançará SUV T4 com câmbio CVT em 2015

JAC T4 (Foto: Guilherme Blanco Muniz/ Autoesporte)

 

A JAC prepara um grande pacote de novidades que devem chegar ao mercado brasileiro entre o Salão de São Paulo deste ano e meados de 2015. Segundo as estimativas mais recentes, a marca lançará dois SUVs em menos de um ano, além de renovar o sedã J5.

saiba mais

O SUV T4 desembarcará por aqui em meados de 2015, como confirmou o presidente da JAC Motors do Brasil, Sergio Habib. O modelo será equipado com o motor 1.5 VVT flex que atualmente é vendido no J3 e contará com transmissão manual de seis velocidades ou CVT. Ou seja, esse será o primeiro carro com câmbio automático da chinesa no Brasil. A primeira aparição do SUV será durante o Salão de São Paulo, em outubro. Outra novidade será o facelift do J5, que dará as caras também durante o principal evento automobilístico do país.

Já o SUV T6 será apresentado no evento e terá as vendas iniciadas logo em seguida. A vinda havia sido adiantada por Autoesporte e o carro já foi flagrado rodando disfarçado. O modelo mais vendido pela JAC no mercado chinês (cerca de cinco mil unidade por mês) virá com um motor diferente do comercializado em seu país de origem. Enquanto na China o T6 roda com um 2.0 turbo de 175 cv de potência, ele chegará ao Brasil com um 2.0 aspirado flex VVT de 156 cv. No Brasil, ele deve competir com o Chery Tiggo, que leva um motor 2.0 a gasolina de 138 cv acoplado a uma transmissão manual, que foi renovado no início do ano e deve ser atualizado novamente em 2015.

JAC T4 (Foto: Guilherme Blanco Muniz/ Autoesporte)

 

J3 elétrico

Além disso, apesar de ainda não haver planos de trazê-lo para o país, a JAC promete mostrar aos visitantes do Salão de São Paulo o J3 iev, versão elétrica do sedã vendido por aqui. O modelo estava no estande da marca no Salão de Pequim e tem autonomia de 160 km. Segundo a própria montadora, o carro chega a uma velocidade máxima de 100 km/h e leva oito horas para ser completamente recarregado.

JAC T6 (Foto: Guilherme Blanco Muniz/ Autoesporte)

 

Powered by WPeMatico

Hyundai ix25 aparece como conceito em Pequim

Hyundai ix25 no Salão de Pequim (Foto: Guilherme Blanco Muniz/Autoesporte)

Frustrando as expectativas de muitos brasileiros que esperavam ver o novo SUV da Hyundai em versão de produção, a montadora coreana revelou o ix25 ainda como conceito durante o Salão de Pequim. Boa parte do mistério, no entanto, foi confirmada: o novo modelo coreano segue os traços adiantados em projeção feita por Autoesporte.

A Hyundai ainda faz suspense sobre quando o novo modelo será visto em versão final e confirma apenas que ele será lançado exclusivamente no mercado chinês ainda este ano. Segundo o presidente da Hyundai Motor Sung Kee Choi, o modelo foi “estrategicamente projetado para a China”.

Hyundai ix25 no Salão de Pequim (Foto: Guilherme Blanco Muniz/Autoesporte)

Durante a apresentação, também foi divulgado que ele será equipado com um motor Nu 2.0, mesma litragem do atual ix35. Foram divulgadas suas medidas, que confirmam o posicionamento do SUV abaixo do ix35. O ix25 mede 4,27 metros de comprimento, 1,78 metro de largura, 1,63 metro de altura e tem entre-eixos de 2,59 metros. O atual ix35 vendido no Brasil mede, respectivamente, 4,41 m, 1,82 m, 1,65 m e 2,64 m.

Hyundai Genesis no Salão de Pequim (Foto: Guilherme Blanco Muniz/Autoesporte)

Novo Genesis

O grande lançamento presente no estande da montadora foi o sedã de luxo Genesis. Renovado, o modelo ficou com visual mais semelhante ao do resto da linha da Hyundai e bem mais agressivo. Ele já é atualmente vendido na Coreia e deve chegar ao mercado chinês dentro de dois a três meses. No Brasil, porém, ainda não se sabe se e quando a nova versão do Genesis desembarcará.

Sabe-se que ele será equipado com motor 3.0 ou 3.3 e contará com tecnologias de ponta, como projetor de informações no para-brisas e sistema de frenagem automática de emergência.

Powered by WPeMatico

Jeep Cherokee ganha edição especial Urbane no Salão de Pequim

Jeep Cherokee Urbane (Foto: Divulgação )

 

Sem grandes lançamentos no Salão de Pequim, Jeep decidiu dar toque oriental em todo seu portfólio chinês. Entre as apresentações da marca no evento está o Cherokee Urbane, pensado para a vida noturna das grandes cidades. O modelo tem exterior da cor Mexium Steel, com pintura polida, e acabamento em preto fosco no rack de teto, nas capas dos retrovisores, na grade dianteira e na finalização das rodas. 

Na cabine, chamam atenção os bancos em couro vermelho Nappa. Segundo a Jeep, o aplique decorativo nas portas foi inspirado nos traços grossos da caligrafia oriental. Os tapetes também tem uma estampa decorativa baseada nas tradicionais janelas chinesas.

Jeep Cherokee Urbane (Foto: Divulgação )

 


A montadora não divulgou informações técnicas sobre o Cherokee Urbane, mas nas China o modelo tradicionais é equipado com um motor 3.4 V6 Pentastar ou com um 2.4 MultiAir, ambos acoplados a uma transmissão automática de nove marchas. 

Jeep Cherokee Urbane (Foto: Divulgação )

 

Jeep Cherokee Urbane (Foto: Divulgação )

 

 

Powered by WPeMatico

Mercedes apresenta SUV cupê no Salão de Pequim

Mercedes-Benz Concept Coupé SUV (Foto: Mercedes-Benz)

A Mercedes queria criar a união perfeita entre um cupê e um SUV. O resultado está no estande da marca no Salão de Pequim e nas fotos desta página. Conheça o Concept Coupé SUV, um protótipo de design desenvolvido pela montadora alemã para disputar espaço com BMW X6 em uma futura versão de produção (não tão distante assim).

Com linhas muito próximas às de um modelo definitivo, o Coupé SUV tem nada menos que 4,93 m de comprimento, 2,20 m de larguda, 1,73 m de altura e 2,91 m de distância entre eixos. As rodas são de 22″, calçadas em pneus 305/45.

Mercedes-Benz Concept Coupé SUV (Foto: Mercedes-Benz)

As grades dianteiras do conceito seguem as referências visuais dos modelos mais recentes da Mercedes, como o Classe A e o GLA, mas a marca decidiu focar as principais características do novo projeto em detalhes que ressaltam seu porte e esportividade. As portas traseiras são desenhadas para manter a ideia de um cupê dinâmico, ao mesmo tempo, os arcos das rodas são proeminentes o bastante para deixar perceptível a altura que o Coupé SUV traz.

A traseira mescla modernidade e agressividade com um conjunto de luzes horizontal que corta toda a traseira, enquanto as saídas de exaustão e a pequena janela transmitem um ar musculoso e esportivo.

Mercedes-Benz Concept Coupé SUV (Foto: Mercedes-Benz)

Mesmo na versão protótipo, o modelo já conta com uma motorização sob o seu capô. É lá que repousa um V6 3.6 biturbo de 337 cavalos de potência e 36,09 kgfm de torque. A transmissão automática é de 9 velocidades 9G-Tronic, capaz de fazer as quatro rodas trabalharem.

Em seu comunicado oficial de apresentação, a Mercedes aponta que sua linha atual de SUVS pode ser expandida em breve a partir do projeto do Coupé SUV, que ilustra as possibilidades de um modelo urbano mais esportivo e dinâmico. Enquanto isso, a linha composta por GLA, GLK, M, GL e Classe G manteria o foco em versatilidade pra modelos off-road.

Mercedes-Benz Concept Coupé SUV (Foto: Mercedes-Benz)

 

Powered by WPeMatico

Volkswagen revela conceito do Golf R 400 no Salão de Pequim

Volkswagen Golf R 400  (Foto: Divulgação )

 

Se você pensava que não havia hot hatch mais extremo que o Golf R, estava enganado. Neste sábado (19), a Volkswagen apresentou no Salão de Pequim o Golf R 400, conceito que bate as metas do irmão. De acordo com a montadora alemã, o modelo tem velocidade máxima de 280 km/h, vai aos 100 km/h em 3,9 segundos e tem 400 cv. São 100 cv a mais do que o Golf R, numa relação de 3,55 kg por cavalo.

saiba mais

Algumas semelhanças em relação a seu irmão foram mantidas. Uma delas é a presença da tração integral 4MOTION, do motor 2.0 TSI e do câmbio DSG automatizado de seis marchas e dupla embreagem. Pelas imagens, nota-se que pode haver também uma transmissão manual de seis velocidades, embora a Volkswagen não tenha revelado nada a respeito. Outras feições herdadas do Golf R são a suspensão esportiva, rebaixada em 20 mm, independente McPherson na dianteira e multilink com maior rigidez lateral na traseira. Não deixemos de lado o controle eletrônico de estabilidade esportivo (ESC Sport), que permite manobras mais ousadas à bordo do veículo.

Volkswagen Golf R 400  (Foto: Divulgação )

 


Design

Além dos 100 cv, é pelo visual nervoso que o Golf R 400 se diferencia de seu parente. Segundo a Volkswagen, a robustez do conceito é um tributo ao Golf Rallye G60 dos anos 1980. A começar pela frente proeminente, baseada no modelo antigo. O carro também foi alargado em 20 mm, comparado à versão original do hatch alemão, a fim abrigar as rodas 19” Cadiz. Por dentro, os assentos esportivos têm revestimento em três tipos de couro: Alcantara, Nappa e carbono. Os detalhes ficam à cargo de costuras em verde limão, seguindo a estética de outros itens do carro.

Volkswagen Golf R 400  (Foto: Divulgação )

 

A frente do conceito é marcada por uma faixa verde limão, cor que aparece também na pinça de freio. Sob essa linha colorida, há frestas que funcionam como entradas de ar menores, para auxiliar no sistema de arrefecimento dessa fera. O para-choques também foi redesenhado, dando lugar a uma entrada de ar central avantajada, cercada por peças aerodinâmicas feitas em fibra de carbono. Na traseira, o Golf R 400 não economiza nos spoilers e difusores. Aliás, é nó difusor que ficam as duas ponteiras de escapamento. De acordo com a montadora alemã, os tubos de 110 mm de diâmetro, separados por 2 cm entre si, são baseados no Golf R32, criado pela marca em 2002.

Volkswagen Golf R 400  (Foto: Divulgação )

 

Volkswagen Golf R 400  (Foto: Divulgação )

 

 

 

 

 

Powered by WPeMatico

Jeep Renegade fica rebelde no Salão de Pequim

Jeep Renegade Zi You Xia (Foto: Jeep)

A Jeep levou para o Salão de Pequim o Renegade, seu novo utilitário esportivo compacto que será feito, entre outros países, na China e no Brasil. Mas o modelo ganhou uma roupagem especial para o salão asiático, com direito a cara mais invocada. Batizado de Zi You Xia (termo para “rebelde” em mandarim), o modelo apresenta propostas visuais de personalização, mas também detalhes que diferenciarão o modelo local dos outros Renegades vendidos pelo mundo.

Segundo a Jeep, a inspiração para a versão foi a arquitetura e cores do Centro de Artes Performáticas de Pequim, com direito a pintura marrom com contrastes em bronze escuro na grade, molduras dos farois de neblina e do rack de teto. As rodas de 20 polegadas também seguem o acabamento.

Jeep Renegade Zi You Xia (Foto: Jeep)

No interior, as cores utilizadas foram preto Piano com apliques de cinza nos pilares A e de cobre nas saídas de ar, nos alto-falantes, na manopla do câmbio e nas maçanetas das portas. A marca afirma que tentou equilibrar requinte e esportividade neste conceito, com foco nos interesses do consumidor chinês.

No mais, a Jeep reforça que o Renegade será fabricado em todo o mundo e terá até 16 variações de motorização e acabamento. Conforme Autoesporte já adiantou, a versão Brasileira do utilitário compacto estará no Salão do Automóvel, em outubro, e trará um visual levemente diferente do modelo apresentado na Europa e em Pequim.

Jeep Renegade Zi You Xia (Foto: Jeep)

 

Powered by WPeMatico

Audi TT ganha versão Offroad em Pequim

Audi TT Offroad Concept no Salão de Pequim (Foto: Audi)

A Audi levou para Pequim uma inovação em seu portfólio. Trata-se de uma versão SUV de seu superesportivo mais famoso, o TT Offroad. Na verdade, o conceito empresta detalhes visuais do modelo para criar um novo veículo, com porte de utilitário esportivo urbano e – pela primeira vez em um TT – quatro portas.

A Audi apresenta o projeto como apenas um estudo, mas não esconde o entusiasmo em ter uma versão de produção em breve – inclusive com detalhes visuais que serão aplicados na nova geração do Audi TT.

Audi TT Offroad Concept (Foto: Audi)

As proporções do TT Offroad são similares às do utilitário médio Q3, com 4,39 m de comprimento, 1,85 m de largura e 2,63 m de distância entre os eixos. Porém, a esportividade fica evidente na altura do modelo: 1,53 m. A intenção da marca foi manter o modelo mais próximo do chão e não sacrificar sua esportividade.

Audi TT Offroad Concept (Foto: Audi)

Para colocá-lo em movimento, a Audi acoplou em seus eixos dois motores elétricos, que podem trabalhar combinados a um motor TFSI a gasolina com de 292 cv. A potência final combinada é de 408 cv, com torque de 66,28 kgfm. O câmbio é automático S-Tronic de cinco velocidades, com tração dianteira. Para desfrutar de tração nas quatro rodas, basta colocar em funcionamento o motor que trabalha o eixo traseiro com 115 cv de potência e 27,53 kgfm de torque.

Com esta tecnologia, o TT Offroad é capaz de chegar aos 100 km/h em 5,2 segundos, com uma velocidade máxima limitada eletronicamente a 250 km/h.

Audi TT Offroad Concept (Foto: Audi)

 

Powered by WPeMatico

Chevrolet apresenta nova geração do Cruze no Salão de Pequim

Chevrolet Cruze (Foto: Divulgação )

 

Depois de alguns flagras, a Chevrolet apresentou oficialmente, neste sábado (19), o novo Cruze. De acordo com a GM, o sedã terá uma  gama inédita de motores Ecotec. São eles um 1.4 turbo de 150 cv com injeção direta e um 1.5 aspirado  de 113 cv. Segundo a montadora, um dos trunfos da nova geração é a economia de 14 a 21% de combustível trazida pelo novo conjunto mecânico.

saiba mais

Conforme divulgou a marca, os novos propulsores poderão ser combinados com três caixas de câmbio. A primeira é uma transmissão DCG de dupla embreagem e sete velocidades, a segunda é uma caixa manual de seis marchas e o terceiro e último trata-se de um câmbio S6 automatizado de seis trocas.

Visualmente, o veículo ficou com mais cara de cupê, na intenção de melhorar sua aerodinâmica. As rodas foram mais afastadas, reduzindo as proporções dos eixos dianteiro e traseiro. A grade dianteira aumentou horizontal e verticalmente e o logo da marca passou a ser posicionado na parte mais fina da grelha. (Colaborou Giulia Lanzuolo)

Chevrolet Cruze (Foto: Divulgação )

 

Powered by WPeMatico

Motos: segurança a preço de ouro

Kawasaki Ninja Tourer 1000 (Foto: Kawasaki)

Equipamentos de segurança para motociclistas podem ser decisivos em uma situação de vida ou morte. São eles que protegem o piloto em caso de queda ou colisão. Embora sejam essenciais para a segurança do condutor e do passageiro, esses itens são praticamente inacessíveis à grande parte dos profissionais que utilizam a moto como instrumento de trabalho. Um kit composto por capacete, jaqueta, luvas e botas de qualidade intermediária chega a custar cerca de 20% do valor de uma Honda CG, modelo mais vendido no país.

Especial_Segurança_Motos (Foto: Autoesporte)

É exatamente com uma Honda CG que o motofretista Fernando Gregório da Silva roda todos os dias pela capital paulista. O trabalho é uma espécie de bico que ele faz para complementar a renda que ganha com sua verdadeira profissão, a de frentista. Com o extra, ele chega a tirar R$ 1.000 mensais. Desta quantia, R$ 70 foram destinados à compra de um capacete. A jaqueta foi arrematada em uma loja de departamento comum, por R$ 80, assim como o jeans e os calçados, tão banais que ele nem se lembra da aquisição. “Eu sei que tem de usar uma jaqueta com proteção, mas é muito cara, eu não pago. Com o capacete e a calça eu me dei mal. Caí há umas duas semanas na Marginal Pinheiros, o capacete rachou na pancada e a calça rasgou, fiquei com a perna ralada. Agora, vou comprar um capacete melhorzinho porque vale a pena”, conta. “Mas é difícil, porque se eu fosse comprar tudo de primeira linha, iria gastar todo meu salário. Aí não dá, né?”, questiona.

De acordo com o gerente do Centro Educacional de Trânsito Honda, José Luiz Terwak, se a intenção é trafegar dentro da cidade, não é preciso optar pelos equipamentos mais caros, como macacões. “Dá para ficar bem protegido gastando relativamente pouco. O essencial é usar capacete, uma jaqueta com protetores para as articulações e costas, calças com joelheiras e um calçado que fique acima do tornozelo”, indica.

O capacete, segundo o especialista, merece atenção especial. “Independente da marca, escolha um que fique bem preso na cabeça. Não adianta comprar com folga ou muito apertado. O ideal é escolher um modelo de material mais resistente e respeitar o prazo de validade. Se cair, também é rescomendável adquirir outro”, avalia. Para Silva, é impossível seguir essas orientações: “Imagina se a cada quedinha eu comprasse outro capacete? Iria à falência”, critica ele, sem perder o bom-humor. 

Freios ABS

Os freios ABS, já obrigatórios para os carros, também é um item essencial para a segurança do motociclista, mas está longe de equipar a maioria da frota brasileira. Até julho do ano passado, o ABS era oferecido em apenas 23% dos modelos à venda no Brasil, segundo estudo divulgado pelo Cesvi – todas elas acima de 250 cc.

Tramita na Câmara um projeto de lei que propõe que as motos saiam de fábrica equipadas com freios ABS, a exemplo da Europa, onde o sistema será obrigatório a partir de 2016 nas motos acima de 125 cc. De acordo com o deputado Adrian Mussi, autor da proposta, o equipamento é “um item importante para a redução de fatalidades, embora possa tornar as motos mais caras”. O valor do freio varia, mas pode sair por mais de R$ 4 mil – o mesmo preço de uma moto popular. 

Causa dos Acidentes

Em 2011, 11.433 pessoas perderam suas vidas em acidentes envolvendo motos. O número é o mais recente apurado pelo Ministério da Saúde e pode ser maior este ano, já que desde 2001 o índice de ocorrências fatais no mundo das duas rodas não para de crescer. Apenas nesse período de dez anos, a alta foi de assustadores 263%. Um estudo realizado em 2013 pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo tentou descobrir o que estava por trás da estatística. O resultado aponta para falha humana.

Segundo a pesquisa, 51% dos acidentes analisados foram causados por outros veículos e 49% pelos próprios motociclistas. Destes últimos, 33% haviam tirado a habilitação há menos de quatro anos e 23% pilotavam sem habilitação. Imprudência foi a causa apontada para a maioria dos casos. A pesquisa do HC abrangeu apenas dados da capital paulista. Em escala nacional, não há nenhum estudo que elucide o assunto.

 

Powered by WPeMatico

Novo Ford Escort surge na China

Ford Escort (Foto: Divulgação)

O Escort está de volta. Após mostrar uma versão conceito no Salão de Xangai do ano passado, a Ford apresentará a versão final do sedã no Salão de Pequim, na China, que, no horário do Brasil, abre as portas na madrugada deste sábado (19).

saiba mais

Visualmente, as diferenças entre o protótipo e o modelo de produção não são grandes. Assim como os demais veículos do portfólio da Ford, o Escort adotará a grade frontal proeminente, seguindo o estilo já presente no New Fiesta, Fusion e EcoSport.

A ideia é oferecer uma alternativa de compra mais barata que o Focus Sedan. Mas, segundo a Ford, o Escort seguirá a receita do irmão maior, oferecendo um “interior requintado” e central multimídia com recursos de entretenimento e navegação. Informações técnicas, como opções de motor e câmbio, seguem em sigilo.

“O Escort é um exemplo perfeito de como a abordagem global da Ford pode ser ajustada para atender às necessidades individuais de cada mercado. O modelo nos coloca em uma posição perfeita para servir os clientes chineses à procura de um carro compacto possível”, disse Marin Burela, presidente da Changan Ford Automobile, divisão chinesa da montadora norte-americana.

Ford Escort (Foto: Divulgação)

E no Brasil?

A princípio, o novo Escort está confirmado apenas para a China. Estratégico para a marca, o país receberá 15 novos modelos da Ford até 2015, segundo informou a marca.

Houve um burburinho no ano passado sobre a possibilidade da Ford trazer o Escort ao Brasil, onde a imagem e força do nome do carro ainda é grande. Fontes ligadas à Autoesporte chegaram a confirmar que a montadora estaria estudando a operação. A fabricação, inclusive, seria feita na Argentina, onde o Focus, modelo com o qual o Escort divide plataforma, é produzido. Oficialmente, a Ford não confirma o plano.

Ford Escort (Foto: Divulgação)

Powered by WPeMatico